39914645_1787814027980918_8302107040830980096_n

Seguem abertas as inscrições para os cursos básicos de Cinema, Fotografia e Cinema de Animação da Casa Amarela Eusélio Oliveria, da UFC.  Os cursos serão realizados no segundo semestre de 2018. As matrículas seguem até o preenchimento das vagas e a taxa de inscrição é única, no valor de R$ 400,00 para Fotografia e Cinema de Animação; já para o curso básico de Cinema a taxa é de R$500,00.

Os interessados devem comparecer à secretaria da CAEO, das 8h às 20h, portando originais e cópias do RG, CPF, além de uma fotografia 3×4. A idade mínima para os cursos de Fotografia e Cinema  é de 16 anos, já para o curso de Animação é de 12 anos.

O valor da inscrição deverá ser depositado ou transferido, em parcela única, para conta bancária informada no ato da matrícula, administrada pela Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura, entidade de apoio da UFC.

Os programas abordam aspectos teóricos e técnicos do processo fotográfico e de realização audiovisual. Serão ofertadas três turmas de 32 vagas para Fotografia (manhã, tarde e noite); uma turma de 40 vagas para Cinema e Vídeo; e 20 vagas para Cinema de Animação. Os conteúdos programáticos dos cursos estão disponíveis no link: www.caeo.ufc.br/pagina-cursos .

Serviço:

– Curso Básico de Cinema

Inscrições: a partir de 09 de julho (até preencher a turma);

2ª a 5ª, das 19h às 21h – 90h/aula (aprox. 15 semanas);

Início das aulas: 10/09 – Taxa única: R$ 500,00.

– Curso Básico de Fotografia

Inscrições: a partir de 09 de julho (até preencher a turma);

manhã: 3ª, 4ª e 5ª, das 10h às 12h – 60h/aula (aprox. 9 semanas);

tarde: 3ª, 4ª e 5ª, das 14h às 16h – 60h/aula (aprox. 9 semanas);

noite: 2ª, 4ª e 5ª, das 19h às 21h – 60h/aula (aprox. 9 semanas);

Início das aulas: 03/09 (noite) e 04/09 (manhã e tarde) – Taxa única: R$400,00.

– Curso Básico de Cinema de Animação

Inscrições: a partir de 09 de julho (até preencher a turma);

2ª a 4ª, das 14h às 16h – 60h/aula (aprox. 9 semanas);

Início das aulas: 01/10 – Taxa única: R$ 400,00

‘Petra’ é o grande vencedor 28° Cine Ceará
petra_cred-film-factor

 

O filme Petra foi o grande vencedor do 28º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, que terminou na noite de sexta-feira, 11, no Cineteatro São Luiz, em Fortaleza. A coprodução Espanha-França-Dinamarca ganhou o Troféu Mucuripe nas categorias de Melhor Longa-metragem, Melhor Direção para Jaime Rosales, Melhor Roteiro para Jaime Rosales, Michel Gaztambide e Clara Roquet, Melhor Ator para Joan Botey.

Foi vencedor também do Prêmio da Crítica, composta pelo Júri da Abraccine formado por João Paulo Barreto, Daniel Oliveira, Marina Rossi, Bruno Carmelo e Jaime E. Manrique, “pela elegância e pela competência técnica no casamento entre câmera e atuações, para subverter a linearidade da narrativa clássica, sem nunca se amparar nas surpresas da trama, nem deixar de seduzir e envolver o público com seus riscos formais”.

O longa cearense O Barco, de Petrus Cariry foi agraciado com quatro prêmios: Melhor Fotografia para Petrus Cariry, Melhor Trilha Sonora Original para João Victor Barroso, Melhor som para Yures Viana, Erico Paiva e Petrus Cariry, e o prêmio Olhar Universitário.

O chileno Cabras de Merda, de Gonzalo Justiniano, ganhou o Troféu Mucuripe nas categorias de Melhor Direção de Arte para Carlos Garrido, e Melhor Atriz para Natalia Aragonese. O filme Diamantino, uma coprodução Portugal-França-Brasil, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, foi vencedor na categoria de Melhor Montagem para Raphaelle Martin-Holger.

O júri de Mostra longa foi composto por Belisario Franca (Brasil), Stephen Bocskay (Estados Unidos), Belisa Figueiró (Brasil), Gustavo Salmerón (Espanha) e Emilio Bustamante (Peru).

 

COMPETITIVA BRASILEIRA DE CURTA-METRAGEM

Na Competitiva Brasileira de Curta-metragem o filme Nova Iorque, de Leo Tabosa, de Pernambuco, ganhou o Troféu Mucuripe de Melhor Curta eleito pelo júri oficial da mostra. Foi vencedor também do Prêmio da Crítica, concedido pelo júri da Abraccine “pelo equilíbrio entre a construção lúdica da infância e a aspereza atrelada à perda da inocência, e pela organicidade dos trabalhos de fotografia, som e direção de arte, além da criatividade narrativa de seus quadros”. O melhor curta-metragem escolhido pelo Júri Oficial recebeu ainda o Prêmio Mistika (R$ 14.000, em serviços) e Prêmio Cia Rio (R$ 27.000,00 em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa NAYMAR).

O júri oficial da mostra concedeu o Troféu Mucuripe de Melhor Direção para Lucas H. Rossi, do Rio de Janeiro, pelo filme O vestido de Myriam. O curta Só Por Hoje, de Sabrina Garcia, também do Rio de Janeiro, foi premiado como Melhor Roteiro e A Canção de Alice, de Barbara Cariry, foi eleita a melhor produção cearense. Compuseram o júri oficial de curtas Cibele Amaral Correia (Brasil), Sylvie Pierre (França), Andréa Cals (Brasil), Camila Vieira (Brasil) e Nirton Venancio(Brasil).

Além do Troféu Mucuripe aos eleitos pelo júri oficial, prêmios especiais foram concedidos na Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem. A produção O Vestido de Myriam, de Lucas H. Rossi, ganhou também o Prêmio Olhar Universitário, eleito melhor curta pelo júri formado por alunos da UFC, Unifor e Vila das Artes, e Troféu Samburá, oferecido pela Fundação Demócrito Rocha e Jornal O Povo ao Melhor Filme da competitiva de curta-metragem. Como Melhor Diretor, foi agraciado com o Troféu Samburá o cineasta Guilherme Gehr, do Rio de janeiro, por Plantae.

Na solenidade de premiação também foi concedido o Prêmio Aquisição Canal Brasil ao curta O Vestido de Myriam. O vencedor foi agraciado com R$ 15.000,00.

 

OLHAR DO CEARÁ

Com 24 produções cearenses de curta-metragem concorreram na Mostra Olhar do Ceará, que teve como vencedor Cartuchos de Super Nintendo em Anéis de Saturno, de Leon Reis. O júri foi composto por Francisco Carbone, crítico de cinema do site Cineplayers, do RJ, Robledo Milani, crítico de cinema do site Papo de Cinema, do RS, e Rosane Gurgel, jornalista e diretora de cinema, do Ceará.

Além do Troféu Mucuripe o vencedor ganhou: Prêmio Cineboutique (R$ 20.000, em serviços), Prêmio Mistika (R$ 14.000, em serviços), Prêmio UNIFOR de Audiovisual (R$ 5.000,00) e Prêmio Cinecolor Brasil (16 horas de Mixagem de Som).

 

PRÊMIO CADA GOTA CONTA:

O Cine Ceará, em parceria com a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (COGERH) lançou este ano o Prêmio Cada Gota Conta voltado para filmes captados em aparelhos celulares. Os inscritos produziram curtas de até três minutos com o tema “Preservação dos recursos hídricos: cada gota conta”. O vencedor foi Economizede Igor Cândido, que ganhou prêmio de R$ 3.000,00. O vencedor foi escolhido pelo Júri Olhar Universitário.

O 28º Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: SP Combustíveis, M. Dias Branco, Banco do Nordeste, Café Santa Clara e Indaiá. Agradecimentos: Enel e Oi.

 

OS VENCEDORES

 

CADA GOTA CONTA

Economize, de Igor Cândido

 

MOSTRA OLHAR DO CEARÁ

Cartuchos de Super Nintendo em Anéis de Saturno, de Leon Reis

 

MOSTRA COMPETITIVA BRASILEIRA DE CURTA-METRAGEM

JURI OFICIAL

Melhor Produção Cearense: A Canção de Alice, de Barbara Cariry

Melhor Roteiro: Sabrina Garcia, por Só Por Hoje

Melhor Direção: Lucas Rossi, por O vestido de Myriam

Melhor Curta-metragem: Nova Iorque, de Leo Tabosa

PRÊMIOS ESPECIAIS

Prêmio da Crítica (Júri Abraccine): Nova Iorque, de Leo Tabosa  

Olhar Universitário: O Vestido de Myriam, de Lucas Rossi  

Troféu Samburá – Melhor diretor de curta-metragem: GuIlherme Gehr, por Plantae

Troféu Samburá – Melhor Curta-metragem: O Vestido de Myriam, de Lucas Rossi

Prêmio Aquisição Canal Brasil – Melhor Curta-metragem: O Vestido de Myriam, de Lucas Rossi.

 

MOSTRA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA DE LONGA-METRAGEM

JURI OFICIAL  

Melhor Ator: Joan Botey, por Petra

Melhor Atriz: Natalia Aragonese, por Cabras de Merda

Melhor Direção de Arte: Carlos Garrido, por Cabras de Merda

Melhor Trilha sonora original: João Victor Barroso, por O Barco

Melhor Som: Yures Viana, Erico Paiva e Petrus Cariry, por O Barco

Melhor Montagem: Raphaelle Martin-Holger, por Diamantino

Melhor Fotografia: Petrus Cariry, por O Barco

Melhor Roteiro: Jaime Rosales, Michel Gaztambide, Clara Roquet, por Petra

Melhor Direção: Jaime Rosales, por Petra

Melhor Longa-metragem: Petra

PRÊMIOS ESPECIAIS  

Prêmio da Crítica (Júri Abraccine): Petra, de Jaime Rosales

Olhar UniversitárioO Barco, de Petrus Cariry

Descentralização do audiovisual em pauta no II Seminário da CONNE no 28º Cine Ceará
38155660_10155384968996854_4986892420080730112_o

Políticas de desenvolvimento, papel das instituições e formação. Estes são alguns dos temas que vão entrar em pauta no II Seminário Descentralização da Produção Audiovisual no Centro-Oeste, Norte e Nordeste – CONNE, que será sediado no Hotel Oásis Atlântico Fortaleza, nos dias 6 e 7 de agosto, como parte da programação do 28º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema. As inscrições são gratuitas e estão abertas até o dia 6 no sitewww.cineceara.com.

O propósito do Seminário é trabalhar a descentralização da produção de séries de TV e longas-metragens no Brasil, por meio de políticas públicas do setor audiovisual voltadas paras as regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Arealização é da Associação Cultural Cine Ceará e da CONNE – Conexão Audiovisual Centro-Oeste, Norte e Nordeste, que reúne produtores de audiovisual, realizadores, gestores e representantes de instituições públicas e privadas de 20 unidades federativas das três regiões.

Na mesa de abertura, no dia 6 de agosto, às 9 horas, serão discutidas as políticas de desenvolvimento da Agência Nacional do Cinema (Ancine) e Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura para as regiões CONNE, em busca de garantias de uma política de continuidade e ampliação. Entre os participantes confirmados estão Christian de Castro, diretor presidente da Ancine; Frederico Mascarenhas, Secretário da SAv; Wolney Oliveira, diretor regional CONNE – Nordeste; Prof. Henry Campos, reitor da Universidade Federal do Ceará, que promove o Seminário através da Casa Amarela Eusélio Oliveira; Mauro Garcia, presidente executivo da BRAVI, além de representantes do Ministério da Cultura, Banco do Nordeste, Governo do Estado, entre outros.

O 28º Cine Ceará acontecerá de 04 a 11 de agosto, numa promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: SP Combustíveis, M. Dias Branco, Banco do Nordeste e Café Santa Clara. Agradecimentos: Enel e Oi.

 

PROGRAMA DO II SEMINÁRIO CONNE 

Dia 6

9h – MESA 1: As Políticas de Desenvolvimento da Ancine, MinC e SAv para as Regiões CONNE – Garantias de uma Política de Continuidade e Ampliação 

14h – MESA 2: O Papel das Instituições no Desenvolvimento Audiovisual 

16h – REUNIÃO: Encontro Macrorregional CONNE – Triênio 2018, 2019, 2020 

Dia 7 

9h – MESA 3: Políticas Estaduais para o Desenvolvimento Regional do Audiovisual CONNE

11h – MESA 4: Programa Ceará Filmes: Desafios e Perspectivas

14h30 – MESA 5: Os Eventos de Mercado como Forma de Desenvolver o Audiovisual no Nordeste

15h30 – MESA 6: Formação Audiovisual – Atualidades e Perspectivas

SERVIÇO

II Seminário Descentralização da Produção Audiovisual no Centro-Oeste, Norte e Nordeste – CONNE – Dias 6 e 7 de agosto no Hotel Oásis Atlântico (Av. Beira Mar, 2500 – Meireles, Fortaleza – CE). Inscrições: Gratuitas, abertas até o dia 6 de agosto por meio do site www.cineceara.com. Os participantes com frequência igual ou superior a 75% receberão certificado emitido pelo 28º Cine Ceará. Informações: (85)3055-3465.

DIVULGADA A PROGRAMAÇÃO DO 28° CINE CEARÁ
image

“Diamantino”, vencedor do Grande Prêmio da Semana da Crítica no Festival de Cannes

O Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema chega a sua 28ª edição. A programação, que acontece entre 4 e 11 de agosto em Fortaleza, no Ceará, contará com cerca de 100 filmes entre curtas e longas, exibidos nas salas de cinema e projetados na Praça do Ferreira. Dia 4, sábado, os bilhetes começam a ser distribuídos a partir das 19h, na bilheteria do Cineteatro São Luiz.

Nesta edição, oito longas concorrem ao troféu Mucuripe. A ficção “O Barco”, de Petrus Cariry (“Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois”), será o filme de abertura, fazendo sua estreia nacional. Neste dia também acontece a homenagem ao comediante Renato Aragão e ao prof. Henry Campos, reitor da Universidade Federal do Ceará. No dia 5 será a première nacional do chileno “Cabras de Merda“, de Gonzalo Justiniano; segunda-feira é a vez do espanhol “Petra“, de Jaime Rosales, que estreou mundialmente na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes.

Já na terça-feira, dia 7, dois longas serão exibidos, o brasileiro “Eduardo Galeano Vagamundo”, de Felipe Nepomuceno, que estreia mundialmente no festival, e o colombiano “Amália, a secretária”, de Andrés Burgos, fazendo sua première no Brasil. A quarta-feira contará com a exibição especial fora de competição do documentário “Che, Memórias de um ano secreto“, de Margarita Hernández.

Quinta-feira, o ator Antônio Pitanga será o homenageado. Na competição de longas serão exibidos “Anjos de Ipanema”, de Conceição Senna, fazendo sua estreia mundial, e o documentário “Senhorita Maria, a saia da montanha“, de Rubén Mendoza, premiado nos festivais de Cartagena, Locarno e Amiens. Sexta-feira, “Diamantino” (Brasil, Portugal e França), de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, vencedor do Grande Prêmio da Semana da Crítica no Festival de Cannes, terá sua primeira exibição no Brasil, encerrando a Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem do Cine Ceará.

Sábado, dia 11, será realizada a premiação e cerimônia de encerramento do festival. Paulo Mendonça, diretor do Canal Brasil, emissora que em 2018 completa 20 anos, será homenageado. Também acontece a pré-estreia do primeiro capítulo da série da Globo “Cine Holliúdy: Francisgleydisson encara novos desafios“, com a presença do diretor Halder Gomes e do protagonista Edmilson Filho.

Os curtas-metragens também vão marcar presença no Cine Ceará. Na Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem, estão 13 produções, incluindo o pernambucano “Nova Iorque”, de Leo Tabosa, os cearenses “A Canção de Alice”, de Bárbara Cariry e “Capitais”, de Kamilla Medeiros e Arthur Gadelha, dentre outros.

Os vencedores das duas mostras competitivas serão agraciados com o troféu Mucuripe. Os longas serão premiados nas categorias Melhor Filme, Direção, Fotografia, Montagem, Roteiro, Som, Trilha Sonora Original, Direção de Arte, Ator e Atriz. Concorrem ao troféu Mucuripe na competitiva de curtas os eleitos pelo júri nas categorias de Melhor Curta-metragem, Direção, Roteiro e Produção Cearense.

A programação conta também com o II Seminário Descentralização da Produção Audiovisual no Centro-Oeste, Norte e Nordeste – Conne, além de oficina de roteiro, cursos de produções para séries de TVs e projetos incentivados e master class sobre melodrama. O público também poderá conferir a Mostra Olhar do Ceará, com mais de 20 curtas cearenses, as mostras sociais Melhor Idade, Acessibilidade e O Primeiro Filme a Gente Nunca Esquece, além de Exibições Especiais e Cinema na Praça, com a exibição de episódios de Os Trapalhões. Este ano o Peru é o país homenageado com a Mostra de Cinema Peruano, que apresenta 16 filmes, de 31 de julho a 5 de agosto, na CAIXA Cultural Fortaleza, antecedendo o início do festival.

O 28º Cine Ceará acontecerá de 04 a 11 de agosto, numa promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: SP Combustíveis, M. Dias Branco, Banco do Nordeste e Café Santa Clara. Agradecimentos: Enel e Oi.

 

SERVIÇO

28° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema – De 4 a 11 de agosto de 2018 em Fortaleza. Informações: www.cineceara.com. E-mail: contatos@cineceara.com. Tel: (85) 3055-3465. Grátis.

Cineteatro São Luiz (Praça do Ferreira, s/n – Centro); Cinema do Dragão (R. Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema); CAIXA Cultural Fortaleza (Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema); Hotel Oásis Atlântico (Av. Beira Mar, 2500 – Meireles), Acesso gratuito mediante ingressos com distribuição no local. Mais informações: www.cineceara.com. Email: contatos@cineceara.com. Tel: (85)3055-3465.

Distribuição de ingressos:

Abertura: Dia 4 a partir das 19h, na bilheteria do Cineteatro São Luiz.

Encerramento: Dia 11 a partir das 19h, na bilheteria do Cineteatro São Luiz.

Mostras: CAIXA Cultural Fortaleza e Cineteatro São Luiz: Uma hora antes do início da sessão, nas bilheterias; Cinema do Dragão: a partir das 14h, na bilheteria.

Casa Amarela oferta novo curso de Animação Stop Motion
curso-stop-motion

 

A Casa Amarela Eusélio Oliveira, da UFC, abre turma para o curso “Realização em Stop Motion”. Serão ofertadas 10 vagas e as inscrições seguem até o preenchimento da turma. A taxa de inscrição é única, no valor de R$ 500,00. Continuam abertas as inscrições para os cursos básicos de Cinema, Fotografia e Cinema de Animação.

Os interessados devem comparecer à secretaria da CAEO, das 8h às 20h, portando originais e cópias do RG, CPF, além de uma fotografia 3×4. O valor da inscrição deverá ser depositado ou transferido, em parcela única, para conta bancária informada no ato da matrícula, administrada pela Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura, entidade de apoio da UFC.

Durante o curso, os alunos realizarão um curta-metragem com a orientação e supervisão dos professores. Por isso é fundamental que o participante matriculado leve na primeira aula a sua proposta de filme (sinopse, argumento ou roteiro). Por se tratar de um curso avançado, existe o pré-requisito de ter conhecimento básico sobre as técnicas de animação tradicionais.

Mais informações sobre os cursos da Casa Amarela Eusélio Oliveira através do site www.caeo.ufc.br.

 

Serviço:

– Curso de Realização em Stop Motion

Inscrições: a partir de 23 de julho (até preencher a turma);

3ª a 5ª, das 18h às 21h – 36h/aula (aprox. 5 semanas);

Início das aulas: 28/08 – Taxa única: R$ 500,00.

 

– Curso Básico de Cinema

Inscrições: a partir de 09 de julho (até preencher a turma);

2ª a 5ª, das 19h às 21h – 90h/aula (aprox. 15 semanas);

Início das aulas: 10/09 – Taxa única: R$ 500,00.

 

– Curso Básico de Fotografia

Inscrições: a partir de 09 de julho (até preencher a turma);

manhã: 3ª, 4ª e 5ª, das 10h às 12h – 60h/aula (aprox. 9 semanas);

tarde: 3ª, 4ª e 5ª, das 14h às 16h – 60h/aula (aprox. 9 semanas);

noite: 2ª, 4ª e 5ª, das 19h às 21h – 60h/aula (aprox. 9 semanas);

Início das aulas: 03/09 (noite) e 04/09 (manhã e tarde) – Taxa única: R$400,00.

 

– Curso Básico de Cinema de Animação

Inscrições: a partir de 09 de julho (até preencher a turma);

2ª a 4ª, das 14h às 16h – 60h/aula (aprox. 9 semanas);

Início das aulas: 01/10 – Taxa única: R$ 400,00

28º CINE CEARÁ ABRE INSCRIÇÕES PARA CURSO GRATUITO DE ROTEIRO
37779124_10155366674761854_6637958645587902464_n

Seguindo a aposta na profissionalização do audiovisual cearense, o 28º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, que acontece de 04 a 11 de agosto em Fortaleza, oferta o curso básico de “Estrutura e técnica de roteiro para ficção e documentário”. Com carga horária de 15 horas/aula, o curso será ministrado de 06 a 10 de agosto, das 14h às 17h, no Instituto do Ceará. As inscrições gratuitas podem ser feitas até o dia 29 de julho no site do festival: www.cineceara.com.

Com o objetivo de debater a função do roteiro de cinema, o curso apresentará teoria e prática na atividade da escrita, discutindo conceitos e estratégias utilizadas em roteiros que saíram do papel para as telonas. Durante uma semana, a ementa debaterá desde as particularidades do roteiro de ficção, entre original e adaptado, às estruturas e técnicas do roteiro para documentário, construindo um parâmetro entre o real e o ficcional. O propósito é estimular a criatividade narrativa para que os participantes possam desenvolver os próprios projetos.

O curso será ministrado por Nirton Venancio, um dos pioneiros da produção em Super-8 no Ceará que trabalhou como assistente de direção em filmes de reconhecidos cineastas cearenses, como Rosemberg Cariry e Glauber Paiva Filho. Com uma carreira de curtas-metragens, recebeu indicações e prêmios de festivais nacionais, como Curitiba e Cine Ceará, e internacionais, como Festival Internacional de Oberhausen (Alemanha), Nuevo Cine Latinoamericano (Cuba) e Cine Viña del Mar (Chile). Atualmente, trabalha no documentário de longa-metragem “Pessoal do Ceará – Lado A Lado B”, onde cobre 50 anos da música cearense, de 1964 a 2014.

A relação dos 20 inscritos selecionados e a lista de espera de 10 candidatos serão divulgadas no dia 02 de agosto. O selecionado que não comparecer no primeiro dia de aula perde a vaga. Os alunos que cumprirem 70% da carga horária receberão certificado.

O 28º Cine Ceará acontecerá de 04 a 11 de agosto, numa promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: M. Dias Branco, Banco do Nordeste e Café Santa Clara. Agradecimento a Enel.

 

PROGRAMA DO CURSO BÁSICO DE ROTEIRO:

– Conceito de roteiro.

– A importância do roteiro como indicador narrativo.

– Roteiro original e roteiro adaptado.

– Roteiro de ficção. Estrutura e técnica do roteiro de ficção. Apresentação comparativa – de um roteiro filmado.

– Roteiro de documentário. Estrutura e técnica de roteiro de documentário. Apresentação comparativa de um roteiro filmado.

 

SERVIÇO

28º Cine Ceará – Cursos Básico: “Estrutura e técnica de roteiro para ficção e documentário” – De 06 a 10 de agosto de 2018, das 14h às 17h. 20 vagas. Carga horária: 15h/aula. Local: Instituto do Ceará (Rua Barão do Rio Branco, 1594 – Centro, Fortaleza/CE). Inscrições: De 23 a 29 de julho no www.cineceara.com. Informações: (85) 3055 3465. E-mail: cursos@cineceara.com.

​​Imagem Brasil Galeria abre exposição A Casa do Ser, de Ana Póvoas
ana-povoas

Nascida no Rio de Janeiro e residente em Pirenópolis (GO), Ana Póvoas morou em Fortaleza nos anos de 1984 a 1996 onde formou-se em Comunicação Social na UFC.

 

Em uma casa simples do povoado de Furnas, na histórica cidade de Pirenópolis, em Goiás, mora uma mulher, Alina, a Dona Nica. Na fachada, duas janelas e uma porta no meio. No interior, o retrato da memória afetiva que poderia ser do morador de qualquer pequeno sítio do país, de qualquer tempo. O corredor da casa dá passagem para o quintal com um grande bananal. Foi com a finalidade de comprar bananas nanicas para sua produção de frutas desidratadas que a fotógrafa Ana Póvoas conheceu Dona Nica e seu universo.

 “A casa era de chão batido, panelas areadas ao redor do fogão de lenha, bancos de madeira; e talheres arrumados em série, sobre uma parede caiada de tempo. Telhas de barro à mostra. (…) Era um lugar simples, onde Nica morava com sua mãe, Dona Francisca”, diz a fotógrafa no livro A Casa do Ser, título da exposição que abre no dia 21 de julho, às 10h, na Imagem Brasil Galeria, em Fortaleza. “Não sabia por que, mas queria ter aquelas imagens pra mim, levar cada detalhe comigo”, conta a autora. E lembra da escritora e crítica de arte Susan Sontag: “fotografar é apropriar-se da coisa fotografada”.

Nascida no Rio de Janeiro, Ana Póvoas morou em Fortaleza no período de 1984 a 1996, onde formou-se em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Na época, já andava com uma câmera a tiracolo, colecionando seus afetos em imagens.

Sobre sua relação com Dona Nica, Ana conta no livro: “Iniciamos um trabalho juntas: eu comprava bananas para abastecer um negócio familiar de frutas secas; e, portanto, durante alguns anos, constantemente eu estava por lá. Dona Nica apontava com o facão, identificava o cacho que estava bom para ser colhido, cortava o caule da planta, e na sequência, eu carregava os cachos morro acima, durante a tarde toda (…) Diversas vezes, após o trabalho, ela me convidou a entrar na casa para um café. Com o tempo, percebi que aquela construção não era somente um lugar físico pra mim, mas simbólico. Uma casa onde há um silêncio no lugar das coisas. Silêncio dos objetos que envelhecem sem serem trocados com o tempo. Silêncio com cor de jardim, canto de passarinho, vento na folhagem, som de água que não para de jorrar, cheiro de jabuticaba”.

A cada nova visita à Dona Nica, Ana Póvoas colhia bem mais do que bananas nanicas. “Nesse contexto quase mágico, resolvi levar minha câmera, logo nos primeiros encontros. E comecei a fotografar a casa. Sem intenção, sem método, sem projeto. Apenas por ser uma fotógrafa ávida. Foi então que passei a colher bananas e imagens”, conta. “Era claro que Dona Nica não entendia o meu interesse em fotografar o seu lugar, juntamente com ela e seus objetos. Nem eu mesma entendia. Porém, a fotografia se estabeleceu definitivamente como um diálogo. E intensificou uma percepção poética, afetiva e simbólica daquela experiência”.

Ao rever os arquivos, capturados no período de 2007 a 2013, a fotógrafa identificou a possibilidade de desenvolver algo maior, o que resultou na edição do livro A Casa do Ser, lançado em 19 de agosto de 2017 no PIRI DOC, Festival de Cinema Documental de Pirenópolis. No mês seguinte foi em Goiânia, no Goyazes – Festival de Fotografia de Goiás e, mais recentemente, em março de 2018, no Festival de Fotografia de Tiradentes, um dos mais importantes eventos do gênero no país.

A Casa do Ser trata disso: de como se faz um retrato. E um retrato será, para sempre, um veredicto. Um livro aberto. (…) Ou o extrato de um longo silêncio. Em qualquer lugar do mundo esse ‘outro’ será sempre ele mesmo. Quem deverá se modificar é o fotógrafo. É isso que acontece aqui, página por página. Há um jogo duplo, um segredo tênue que pertence a essas duas mulheres; e que nunca mais será do mesmo jeito, porque, na manhã seguinte, a casa não será a mesma”, relata, na apresentação do livro, Diógenes Moura, escritor e um dos mais conceituados curadores de fotografia do país que, durante 15 anos (1998 a 2013), foi curador de fotografia da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Para A Casa do Ser, de aproximadamente 130 imagens apresentadas por Ana Póvoas, escolheu 45, cuidadosamente organizadas para compor a obra.

SERVIÇO

Exposição e apresentação do livro A CASA DO SER, de Ana Póvoas – Abertura: Dia 21 de julho, às 10h, na Imagem Brasil Galeria (Rua Rocha Lima, 1707, Aldeota – Fortaleza/CE). A exposição permanece no local até o dia 2 de setembro. Visitação: De segunda a sexta-feira, das 9h às 19h. Informações:  (85) 3261-0525.

Última semana de inscrições para a mostra “Cada Gota Conta”
cada-gota-conta_1

A oportunidade de qualquer pessoa ter seu curta-metragem exibido em um dos maiores festivais de cinema do Brasil está na mostra Cada Gota Conta, com inscrições prorrogadas até a próxima quarta-feira, 25 de julho. Realizada em parceria com a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos – COGERH, do Governo do Estado do Ceará, a mostra é parte da programação do 28º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, que acontece de 4 a 11 de agosto em Fortaleza.

Totalmente voltada para filmes captados em aparelhos celulares, a mostra tem como tema “Preservação dos recursos hídricos: cada gota conta”. Tem apenas uma categoria que abrange todos os gêneros, podendo ser ficção, documentário, reportagem ou animação. Com duração de 1 a 3 minutos, contando com os créditos, as obras devem ser inéditas e de classificação etária livre. O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis no www.cineceara.com. A inscrição é gratuita e aberta a realizadores cearense ou residentes no Ceará há mais de dois anos, que podem inscrever trabalhos individualmente ou em equipe.

A curadoria da mostra selecionará cinco trabalhos, que serão exibidos do segundo ao penúltimo dia do 28º Cine Ceará, que acontecerá de 04 a 10 de agosto. O melhor curta-metragem eleito pelo júri será reexibido na Cerimônia de Encerramento do festival e receberá um prêmio no valor de R$ 3 mil. A comissão julgadora será formada por estudantes de cursos de cinema de Fortaleza.

O 28º Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: M. Dias Branco, Banco do Nordeste e Café Santa Clara. Agradecimento a Enel.

SERVIÇO

Mostra “Cada Gota Conta” – Inscrições prorrogadas até o dia 25 de julho para a mostra de curtas-metragens produzidos por aparelho celular, que integra a programação do 28° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema. Podem participarrealizadores cearense ou residentes no Ceará há mais de dois anos. Regulamento e ficha de inscrição disponíveis no www.cineceara.com. Informações: contatos@cineceara.com e (85)3055-3465.

28º CINE CEARÁ TERÁ DOIS CURSOS AVANÇADOS PARA PRODUTORES AUDIOVISUAIS
36990695_10214360613143174_8631374858833362944_n

O 28º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, que acontecerá de 04 a 11 de agosto em Fortaleza, terá em sua programação dois cursos avançados para produtores audiovisuais, “Planejamento de Produção para séries de TV – exemplo ficção” e “Formatação e Prestação de Contas / Projetos Incentivados / Leis Federais de Incentivo à Cultura”. Ambos com 12 horas/aula, os cursos serão ministrados nos dias 08 e 09 de agosto no Hotel Oásis Atlântico Fortaleza. O local também é a base da organização do Festival durante todo o evento. Inscrições por meio do site do festival: www.cineceara.com.

O primeiro curso, destinado a Produtores audiovisuais (coordenadores, diretores de produção, produtores executivos etc.) com experiência ou conhecimentos básicos na área, visa apresentar de forma prática um “pensamento de produção” para séries de TV, ou seja, como preparar seu orçamento e cronograma de execução, a partir de um roteiro ou projeto. Será ministrado por Mariana Brasil, produtora executiva com mais de 24 anos de mercado. Mariana começou sua carreira na O2 Filmes e atua há mais de 14 anos com produção de séries para TV, tendo produzido mais de 30 séries para GNT, Canal Futura, Multishow e TV Cultura.

O curso de Formatação e Prestação de Contas é voltado para produtores e demais interessados em ingressar no campo da produção e gestão de projetos culturais através das leis de incentivo. Será ministrado por Antônio Leal, que atua há 25 anos no mercado audiovisual e no campo geral da produção cultural, coordenando, produzindo, assessorando e prestando consultoria a inúmeros projetos, com atuação destacada no segmento de mostras e festivais. É presidente do Fórum Nacional dos Organizadores de Festivais Audiovisuais Brasileiros.

A realização dos cursos é do Ministério da Cultura (MinC), através da Secretaria do Audiovisual (SAv), com patrocínio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) numa ação de fomento à realização de festivais, mostras, premiações, eventos de mercado e ações de promoção e difusão da produção audiovisual nacional, em acordo de cooperação com a Agência Nacional do Cinema (ANCINE). Ambos são pagos, com três opções de valores diferenciados, conforme o interesse ou não de hospedagem por parte do inscrito: Inscrição para o curso incluindo hospedagem em apartamento duplo; inscrição com hospedagem em apartamento single; apenas a inscrição para o curso, sem hospedagem.

O 28º Cine Ceará acontecerá de 04 a 11 de agosto, numa promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Cineteatro São Luiz e do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: M. Dias Branco, Banco do Nordeste e Café Santa Clara. Agradecimento a Enel.

PROGRAMA DOS CURSOS AVANÇADOS

  • CURSO 1: Planejamento de Produção para séries de TV – exemplo ficção

Desenho de produção: Como iniciar o planejamento de produção a partir de um projeto, qual o escopo necessário e como será o desenho da sua produção. Diferenças entre produzir para TV e cinema;

Cronograma: Vamos apresentar como a partir da definição do escopo e do desenho da sua produção como preparamos seu cronograma;

Orçamento: Vamos apresentar como a partir do cronograma preparamos seu orçamento;

Produção geral: Vamos avaliar o projeto como um todo, considerações gerais e custo final x valores de mercado.

  • CURSO 2: Formatação e Prestação de Contas/Projetos Incentivados/Leis Federais de Incentivo à Cultura

Panorama da atividade cultural no Brasil;

A cultura como indicador econômico e de geração de emprego;

Passo-a-passo para a formatação de projetos;

Encaminhamento ao ministério da cultura/Ancine;

Relação como os órgãos competentes;

Benefícios fiscais em vigor/mecanismos;

Gestão do projeto;

Relatórios/prestação de contas.

SERVIÇO

28º Cine Ceará – Cursos Avançados: “Planejamento de Produção para séries de TV – exemplo ficção” – dias 08 e 09 de agosto de 2018, das 10h às 13h e das 14h às 17h30. 30 vagas. “Formatação e Prestação de Contas/Projetos Incentivados/Leis Federais de Incentivo À Cultura”  Dias 08 e 09 de agosto de 2018, das 9h às 12h e das 14h às 17h. 20 vagas. Carga horária de cada curso: 12h/aula. Local: Hotel Oasis Atlântico Fortaleza, Salão Brasil. Inscrições e informações: www.cineceara.com. (85) 3055 3465. E-mail: cursos@cineceara.com.

VALORES

CURSO 1: Planejamento de Produção para séries de TV – exemplo ficção

Opção 1: Hospedagem em apto DUPLO (divisão de quarto com outro participante do Festival). Curso + 3 dias de hospedagem no Oasis Hotel em quarto duplo + Café da manhã, almoço e jantar + Transfer Hotel/Cine São Luiz. Valor: R$ 1.000,00 (mil reais). Check in: 07/08/2018, a partir das 14h.  Check out: 10 de agosto de 2018, até às 12h. Não inclui transfer do aeroporto/hotel/aeroporto, nem despesas com produtos do frigobar, ligações telefônicas e bebidas alcoólicas.

Opção 2: Hospedagem em apto SINGLE. Curso + 3 dias de hospedagem no Oasis Hotel em quarto sigle + Café da manhã, almoço e jantar + Transfer Hotel/Cine São Luiz. Valor: R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais). Check in: 07/08/2018, a partir das 14h.  Check out: 10 de agosto de 2018, até às 12h. Não inclui transfer do aeroporto/hotel/aeroporto, nem despesas com produtos do frigobar, ligações telefônicas e bebidas alcoólicas.

Opção 3Apenas o curso. Valor: R$ 500,00 (quinhentos reais).

CURSO 2: Formatação e Prestação de Contas/Projetos Incentivados/Leis Federais de Incentivo à Cultura.

Opção 1: Hospedagem em apto DUPLO (divisão de quarto com outro participante do Festival). Curso + 3 dias de hospedagem Oasis Hotel em quarto duplo + Café da manhã, almoço e jantar + Transfer Hotel/Cine São Luiz. Valor: R$ 900,00 (novecentos reais). Check in: 07/08/2018, a partir das 14h.  Check out: 10 de agosto de 2018, até às 12h. Não inclui transfer do aeroporto/hotel/aeroporto, nem despesas com produtos do frigobar, ligações telefônicas e bebidas alcoólicas.

Opção 2: Hospedagem em apto SINGLE. Curso + 3 dias de hospedagem Oasis Hotel em quarto single + Café da manhã, almoço e jantar + Transfer Hotel/Cine São Luiz: R$ 1.400,00 (mil e quatrocentos reais). Check in: 07/08/2018, a partir das 14h. Check out: 10 de agosto de 2018, até às 12h. Não inclui transfer do aeroporto/hotel/aeroporto, nem despesas com produtos do frigobar, ligações telefônicas e bebidas alcoólicas.

Opção 3Apenas o curso. Valor: R$ 400,00 (quatrocentos reais).

28º CINE CEARÁ divulga Mostra de Cinema PERUANO
Madeinusa
2006
Real : Claudia Llosa
Magaly Solier
Carlos De La Torre
COLLECTION CHRISTOPHEL

“Madeinusa” (2005), da diretora Claudia Llosa, Melhor Filme no Festival de Mar del Plata.

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 31 de julho a 5 de agosto, a Mostra de Cinema Peruano, que traz um panorama da cinematografia do país, com exibições de longas-metragens de alguns dos mais representativos nomes da contemporaneidade. A mostra integra o 28º Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinema, que a cada edição realiza uma mostra especial, como homenagem a um país da ibero-américa.

A Mostra é dedicada ao cinema peruano contemporâneo, que tem se destacado em festivais internacionais, revelando novos nomes, além de obras consolidadas nos melhores festivais do mundo. “Um dos objetivos da Mostra é conseguir elaborar, através dos filmes escolhidos, um retrato do país homenageado. São filmes que apresentam um claro discurso local, com base nas tradições, nas singularidades espaciais e naturais do país, nas grandes diferencias entre a sua imponente natureza e as caóticas cidades peruanas”, diz Pablo Arellano, curador da Mostra.

Na opinião de Pablo, de uns anos para cá o Peru tem contribuído muito na cinematografia ibero-americana, com diretores e filmes surpreendentes, únicos e com enorme potencial. “O país possui um cinema em crescimento e o Cine Ceará quer ser porta-voz disso”, diz. Segundo o curador, o cinema do Peru nunca esteve entre os mais difundidos da ibero-américa e, ao destacá-lo, o Festival reforça sua função de apresentar diferentes cinematografias. Com isso, dá oportunidade ao público de conhecer outros diretores e ter acesso a grandes filmes ainda desconhecidos dos brasileiros.

Ao longo de seis dias, a Mostra fará uma imersão no cinema do Peru exibindo 16 longas-metragens “Todos eles são destaques do cinema contemporâneo do país dentro do panorama internacional”, frisa Pablo Arellano. “Eles representam o cinema peruano do presente e do futuro. Em sua maioria são jovens cineastas que estão revolucionando a linguagem audiovisual do Peru, com propostas arriscadas, pessoais, com olhares únicos e poéticos”, destaca.

Cineastas peruanos

A Mostra destaca três mulheres que, em diferentes estilos estão depurando uma linguagem própria a cada novo filme. Na ficção está Claudia Llosa, com trabalhos reconhecidos internacionalmente no cinema experimental. Da diretora será exibido “Madeinusa” (2005), que entre os prêmios recebidos está o de Melhor Filme no Festival de Mar del Plata. Da cineasta Enrica Pérez a Mostra exibe “Climas” (2014), que apresenta o retrato de três mulheres peruanas que vivem realidades distintas, uma na selva, outra na serra e a terceira na cidade. Por último, o público poderá conferir o trabalho de Karina Cáceres, que utiliza o vídeo e a viagem como uma forma de retratar o país, suas contradições, sua beleza e sua tradição. Dela serão apresentados “Cabo para a Terra” (2012) e “Sob a influência” (2016), ambos inéditos no Brasil.

Seguindo a ideia de viagem e de retrato do país, entra na Mostra o filme “O espaço entre as coisas” (2013), de Raúl del Busto que, assim como Karina Cáceres, faz uso da viagem e do cinema experimental para mostrar as diferenças das várias regiões e tradições do país andino. O filme também terá na CAIXA Cultural Fortaleza sua primeira exibição no Brasil.

A obra de Juan Daniel F. Molero está presente com dois longas-metragens. O cineasta é habitual do Festival de Rotterdam, com trabalhos provocadores onde emprega uma técnica que lembra o vídeo dos anos 90. Sua cinematografia explora o mundo cibernético e sua influência na juventude, na sexualidade e no caos de cada dia. “Ele trabalha o cinema empunhando a bandeira da liberdade criativa”, comenta o curador. Seus filmes na Mostra são “Reminiscências” (2010) e “Videofilia (e outras síndromes virais)” (2017), vencedor do Tiger Award no Festival de Rotterdam. Outro nome com duas produções é Héctor Gálvez, de quem a Mostra exibe “Paraíso” (2009), premiado no Festival de Veneza, e “NN” (2014), com o qual ganhou o prêmio de Melhor Direção no Festival de Cartagena de Índias.

Dos cineastas peruanos o público poderá conferir ainda outros longas-metragens que foram destaques em importantes festivais internacionais. “Outubro” (2010), de Diego e Daniel Vega, esteve no Festival de Cannes; “Rosa Chumbe” (2015), de Jonatan Relayze, Melhor Filme Nacional no Festival de Lima; e “A última tarde” (2014), de Joel Calero, onde o reencontro de um casal faz um paralelo entre a cidade de Lima no século XXI e o passado político da esquerda do país no século XX. O filme recebeu o prêmio do público no Festival de Lima e a melhor direção no Festival Ibero-americano de Guadalajara.  Fechando a lista dos peruanos estão os documentários musicais “Continuo Sendo (Kachkaniraqmi)” (2013), de Javier Corcuera, que não chega a ser estritamente um musical, mas um filme que fala de música e de músicos do Peru, e “Saicomanía” (2011), de Héctor Chávez, que conta a história da primeira banda de punk da história.

Dois estrangeiros

 A homenagem do 28º Cine Ceará ao cinema peruano agrega dois importantes cineastas que, embora estrangeiros, pontuaram sua cinematografia com filmes ambientado no Peru. De Leonor Caraballo, da Argentina, será exibido “Ícaros: uma visão”, codireção do uruguaio Matteo Norzi. O filme foi destaque no Festival de Tribeca de 2016.

 O outro cineasta estrangeiro é o italiano Gianfranco Annichini, que com o tempo tem se tornado um dos grandes nomes do cinema peruano. Seu filme na mostra é o documentário “A curiosa vida de Piter Eustaquio Rengifo Uculmana” (2014), um quebra-cabeça que conta a história dos amores, crimes e pecados de um homem, tendo nas suas iniciais o nome do próprio país. Dessa forma, Annichini fala dos segredos do país através da figura do personagem central do documentário.

PALESTRA

Além das exibições, faz parte da Mostra a palestra “O Cinema Regional Peruano”, que será proferida pelo jornalista, crítico e professor de cinema Emilio Bustamante. Formado em Ciências da Comunicação na Universidade de Lima, é Mestre em Literatura Peruana e Latino-americana na Universidade Nacional Maior de San Marco. É professor na Faculdade de Comunicação da Universidade de Lima e Faculdade de Ciências e Artes da Comunicação na Pontifícia Universidade Católica do Peru. Especializou-se em linguagem, narrativa e direção audiovisual.

A Mostra de Cinema Peruano marca o início do 28° Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinema, que terá abertura oficial no dia 04 de agosto, no Cineteatro São Luiz, onde acontece até o dia 11, numa promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Cineteatro São Luiz e do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: M. Dias Branco, Banco do Nordeste e Café Santa Clara. Agradecimento a Enel.

Programação

Terça-Feira, 31/07

17h – Coletiva de imprensa – Apresentação das Mostras do 28º Cine Ceará

19h – Videofilia (e outras síndromes virais). Juan Daniel F. Molero. 2017 (Tiger Award – Festival de Rotterdam). 112min. Classificação indicativa: 14 anos.

 Quarta-Feira, 01/08

15h – Saicomanía. Héctor Chávez. 2011. 70min. Classificação Indicativa: Livre

17h – A última tarde. Joel Calero. 2014. 90min. Classificação Indicativa: 14 anos.

19h – Ícaros: uma visão. Leonor Caraballo e Matteo Norzi. 2016 (Festival de Tribeca). 91min. Classificação indicativa: 14 anos.

Quinta-Feira, 02/08

15h – Sob a influência. Karina Cáceres. 2016. 60min. Classificação indicativa: Livre. Sessão para escolas

17h – Reminiscências. Juan Daniel F. Molero. 2010. 85min. Classificação indicativa: 14 anos.

19h – Continuo Sendo (Kachkaniraqmi). Javier Corcuera. 2013. 110min. Classificação indicativa: Livre.

Sexta-Feira, 03/08

15h – A curiosa vida de Piter Eustaquio Rengifo Uculmana. Gianfranco Annichini. 2014. 72min. Classificação Indicativa: 14 anos.

17h – Outubro. Diego e Daniel Vega. 2010 (Festival de Cannes). 90min. Classificação indicativa: 14 anos.

19h – NN. Héctor Gálvez. 2014 (Melhor Direção – Festival de Cartagena de Índias). 89min. Classificação Indicativa: 18 anos.

Sábado, 04/08

15h – Cabo para a Tierra. Karina Cáceres. 2012. 50min. Classificação indicativa: Livre. Sessão para escolas.

16h – PALESTRA – O Cinema Regional Peruano, de Emilio Bustamante (jornalista, crítico e professor de cinema).

17h – Climas. Enrica Pérez. 2014. 85min. Classificação indicativa: 14 anos.

19h – Paraíso. Héctor Gálvez. 2009 (Festival de Veneza). 87min. Classificação indicativa: 14 anos.

Domingo, 05/08

15h – Rosa Chumbe. Jonatan Relayze. 2015. 85min. Classificação Indicativa: 14 anos.

17h – O espaço entre as coisas. Raúl del Busto 2013. 95min. Classificação indicativa: 14 anos.

19h – Madeinusa. Claudia Llosa. 2005 (Melhor Filme – Festival de Mar del Plata, entre outros). 100min.  Classificação indicativa: 14 anos.

 

Serviço:

Cinema: Mostra de Cinema Peruano

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema
Data: 31 de julho a 05 de agosto de 2018

Horários: ver programação

Classificação indicativa: ver indicação de cada filme

Ingressos: Gratuitos (distribuídos com 1h de antecedência, sujeitos à lotação do teatro)

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais

Acesse o site www.caixacultural.gov.br

Siga a fanpage: facebook.com/CaixaCulturalFortaleza

Baixe o aplicativo “Caixa Cultural”